Compartilhe Seu Texto

Com milhares de visitas diárias, seu texto será bem-vindo ao site onde apenas estão os leitores mais apaixonados. Do Conto à Poesia, o que importa é escrever com sentimento e fazer com que as pessoas possam usufruir de uma boa leitura! Envie o seu agora mesmo!



TRANSFORME-SEU-TEXTO-EM-VIDEO.gif

A Solidão é o Espelho Da Alma

 a solidão, textos sobre a solidão, a solidão da alma, a solidão, textos de solidão, solitude

A SOLIDÃO É O ESPELHO DA ALMA

A solidão é como uma folha seca que cai da árvore em dias de ventania, é como o último suspiro doente de um miserável ser que está a partir, é como um milésimo de segundo quando estamos de frente com a morte e a beijamos pela primeira vez. Imagine-se em um espaço escuro, sem ninguém à sua volta - como naqueles dias tristes de inverno- e, porventura, sente-se sozinho frente às próprias ações. Haveriam motivos para sentir-se solitário?

Se sim, há um imenso espelho em seus olhos que vagam pela mente como um vagalume. Basta ter a interioridade suficiente para saber se isso é bom ou ruim frente às ações tencionais ou intencionais praticadas por si mesmo. Pegue aquele diário de bolso (caso tenha) e veja as anotações  mais profundas, as mais tristes, as mais sombrias.

Há no interior de cada um de nós a bondade ou a maldade que nos faz automaticamente afastar-se ou aproximar-se das pessoas. Às vezes, pela incompreensão de certas palavras, tornamo-nos um personagem, um espantalho às mentes mais suscetíveis ao erro ou ao pedantismo da interpretação inválida de uma pequenez risível.

A solidão desfolha cada parte pútrida do ser humano. Por insegurança, muitos veem algo negativo na solidão, mas para mim ela é uma amiga, e está presente comigo em cada ato, em cada verão, em cada inverno, em cada primavera. É a solidão inspiradora quem me mantém de pé, simplesmente a navegar pelo cálice de minha própria vida.

Falta-me amigos, talvez por ter uma mentalidade diferente, ou talvez por ter alguma mentalidade. Na desnuda noite, enquanto outros entregam-se ao bucolismo, entrego-me á solidão da madrugada, à solidão de meus versos, à solidão de um pensamento que me torna um ser humano de verdade, um ser humano autêntico, um ser humano sem vícios patéticos.

Fico feliz que ao menos tenho a solidão em vez de uma carne podre banhada a álcool. Fico feliz que minha inspiração venha por meios naturais e que eu esteja sóbrio para aproveitá-la de forma que não seja um animal doente por meus próprios vícios. Fico feliz por não poder trocar a solidão por amizade torpe que apenas está a me esperar virar de costas para me esfaquear sem que haja defesa.

Ah! Solidão abismática que se encontra em meus poros. Como não pude encontrá-la antes? Agora vejo que estás apegada a mim como um espelho, o espelho da alma. Eu sei que a solidão é o espelho da alma, mas eu não sabia como refletias tão bem!

Autor: Abraão Marinho

Quer seu texto divulgado no site? É fácil! Clique aqui

0 Comentários




DIVULGUE-SEU-LIVRO.gif